Instagram
Facebook
Twitter
Youtube

Notícias

Geral - Defesa Civil

Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos

A obstrução de canais de drenagem que cruzam a BR 470, no trecho em duplicação na cidade de Navegantes, foi apontado como principal motivo para alagamentos na “Rua do Açude” e “Rua das Queimadas”.
Data de inclusão: 18/02/2019 17:18

As chuvas que caíram na região no último final de semana deixaram muitas cidades da região em estado de alerta e com grandes problemas em sua infraestrutura. Em Navegantes, conforme dados da Defesa Civil, choveu em 24 horas um volume de 188 milímetros, o equivalente ao esperado para um mês de chuva nesta época do ano. Os bairros mais atingidos foram Gravatá (Loteamento Açaí), Meia Praia, Escalvados (zona rural do município) e Machados (localidades conhecidas como Rua do Açude e Rua das Queimadas), nas proximidades da BR 470.

Equipes da Prefeitura de Navegantes, sob o comando do prefeito Emílio Vieira, juntamente com a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros Militares e Bombeiros Voluntários, percorreram as áreas mais atingidas do município realizando o monitoramento, desobstrução dos canais de drenagem e apoio as famílias que tiveram suas casas invadidas pelas águas. Não foi necessário o uso de abrigos coletivos, pois os moradores atingidos optaram por passar a noite na casa de parentes ou amigos.

Na manhã desta segunda-feira (18) houve uma grande mobilização por parte do Poder Público Municipal e Defesa Civil para minimizar os prejuízos causados pelas fortes chuvas. Equipes de trabalhadores e maquinários pesados foram utilizados para desobstrução de vias e ajudar na drenagem dos pontos mais alagados.

Uma força tarefa atuou durante toda a manhã e parte da tarde nas proximidades da BR 470, para atender os moradores da localidade conhecida como “Rua do Açude” e “Rua das Queimadas”, no bairro Machados, que tiveram suas casas invadidas, devido a problemas de assoreamento nas galerias que escoam as águas daquelas ruas, no trecho de duplicação da BR 470, no KM 5. Cerca de 200 famílias ficaram sem água potável após o rompimento da tubulação. Equipes da Secretaria de Saneamento Básico de Navegantes (SESAN) estão trabalhando no local, mas a previsão é que a situação só deve ser normalizada no final da manhã de terça-feira (19). A recomendação é para que os moradores que tenham reservatório façam racionamento da água até que a situação seja resolvida.

Uma reunião no gabinete do prefeito, no final desta manhã, convocada pela Prefeitura e a coordenação da Defesa Civil Municipal, contou com a presença de representantes dos moradores atingidos pelo alagamento, DNIT e engenheiros das empreiteiras responsáveis pelas obras de duplicação.

O prefeito Emílio Vieira e os técnicos do município acreditam que a principal causa do alagamento nestes locais próximo a BR 470, são as obras de duplicação, que teriam provocado o assoreamento ou danificado parte dos canais de drenagem, através da sondagem do solo e aplicação de concreto injetado em diversos pontos da via. Segundo eles, estas ações provocaram alteração no canal, que fica localizada debaixo da rodovia, causando o represamento da água das chuvas que correm desses bairros em direção ao Rio Itajaí-açu. “Em menos de 28 dias os moradores da região do Açude tiveram suas casas invadidas pelas águas das chuvas, fato que não ocorria desde a enchente de 2008”, enfatizou o prefeito, cobrando providências urgentes dos responsáveis pela obra.

Os moradores também relataram que os problemas de alagamento começaram a se agravar quando iniciaram as obras da BR 470 e pediram providências, pois a situação vem sendo recorrente a cada chuva. O prefeito, reforçou ainda, que a duplicação da BR 470 é uma prioridade para Navegantes e região, mas que também deve-se olhar pela comunidade que mora próximo ao local. “As pessoas estão sofrendo com estes alagamentos e temos que nos colocar no lugar delas. Não é fácil para ninguém ver a água invadir o seu lar. Não adianta fazer uma grande obra de infraestrutura, sem levar em conta o que está em volta dela”, reforçou o prefeito.

Tanto o representante do DNIT como os empreiteiros responsáveis pela execução das obras, se comprometeram com as autoridades municipais e com os moradores em tomar providências urgentes, para que o problema seja sanado o mais rápido possível. O fiscal do DNIT em Santa Catarina, João Vieira, afirmou no encontro que tem que haver mais fiscalização nas obras e disse que vai cobrar e também acompanhar de mais de perto a execução dos trabalhos, para que a comunidade não seja prejudicada.

 

Texto: Fernando C. de Souza – SC 00980 JP

Secretária de Comunicação – Maria Flor

Imagens relacionadas

Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos
Município cobra ações do DNIT para evitar novos alagamentos

Receba novidades

Receba as novidades da Prefeitura de Navegantes no seu e-mail:

Endereço

R. João Emílio, 100 - Centro
Navegantes - SC
CEP: 88370-446

Fone: (47) 3342-9500