Instagram
Facebook
Twitter
Youtube

Notícias

Geral - Assistência Social

Mês da Adoção: Secretaria de Assistência Social conscientiza para adoção tardia e de grupo de irmãos

De acordo com o SNA, dos pretendentes habilitados em Navegantes, nenhum aceita criança acima de 10 anos de idade. Na contramão das estatísticas, a Comarca de Navegantes concluiu a adoção de uma adolescente de 13 anos, por meio de um sistema com perfil, fotos e vídeos de crianças e adolescentes aptos à adoção.
Data de inclusão: 21/05/2020 09:39

O mês de maio é o mês da adoção – comemorado no dia 25 de maio. Adoção é um ato de amor, que não nasce na barriga, mas sim no coração. No município de Navegantes, possuem atualmente 44 pretendentes habilitados que decidiram aumentar a família por meio da adoção - conforme dados do Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNA) do Conselho Nacional de Justiça.

No entanto, apesar da grande vontade de formar uma família, muitos desses pretendentes ficam anos na fila por uma criança. Um dos motivos para a longa e cansativa espera é o perfil restrito dos futuros pais. De acordo com o SNA, dos pretendentes habilitados em Navegantes, nenhum aceita criança acima de 10 anos de idade. A grande preferência acaba ainda sendo por bebês ou crianças de até quatro anos.  

A coordenadora da Instituição de Acolhimento Municipal Anildo de Souza,  em Navegantes, assistente social Juliana Pinto, explica que o perfil desejado de cada pretendente é respeitado na hora da habilitação, no entanto, possuem muitas crianças em abrigos em todo o país, fora do perfil da maioria, esperando por uma família, que dê amor e atenção. “As pessoas deveriam abrir o coração para crianças mais velhas ou pertencentes a grupo de irmãos. O amor não tem idade, não cresce na barriga, mas sim no coração”, ressaltou a coordenadora.

 

Adolescente é adotada aos 13 anos

Um exemplo de que amor não tem idade é o da adolescente que, a pedido dos pais, vamos chamar de Ana. Na época que foi adotada, ela tinha 13 anos. Abrigada na Instituição de Acolhimento Municipal Anildo de Souza, Ana era uma das muitas adolescentes à espera de uma nova família que a aceitasse. Não seria uma tarefa fácil, no entanto o amor fala mais alto do que qualquer estatística.  

E foi por meio da tela de um celular o primeiro contato de Rúbia e Michel com a menina que viria a ser sua filha. Um sistema chamado Busca Ativa, desenvolvido pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina, para ligar pretendentes à adoção a crianças que não possuem pretendentes habilitados para adota-las, seja pela idade, por terem alguma deficiência ou por pertencerem a grupo de irmãos. O sistema possui dados básicos da criança, fotos e vídeos.

“Estávamos na fila de espera para uma criança de até 5 anos, ao acessarmos este sistema, primeiramente por curiosidade, só sabíamos que encontraríamos histórias de crianças e adolescentes acima de seis anos de idade. Foi ali que conhecemos um pouquinho da história da nossa filha, no momento que também nos deparamos com um sentimento transformador quanto ao perfil de idade, que nos levou a conhecê-la pessoalmente”, contou Rúbia.  

Pelas informações e pelas fotos da adolescente, o casal demonstrou interesse e a assistente social da Comarca de Navegantes ligou para marcar a entrevista no fórum. “Aí ela falou do vídeo da Ana e nós ‘que vídeo?’, então assistimos ao vídeo e nessa hora não tivemos mais dúvidas. Esse dia então foi repleto de sentimentos e de razão. Simplesmente nos sentimos preparados para o que nos foi proposto para nossas vidas”, lembrou.  

Hoje já faz 1 ano e 2 meses que a linda família se formou. “A cada palavra e a cada gesto e expressão dela, tínhamos mais certeza da nossa conexão e sabemos que foi recíproco. Que ela saiba que a família é o pilar e que os sonhos dela serão sempre apoiados e orientados por nós. Essas crianças e adolescentes têm sonhos, às vezes, eles apenas estão apagados ou desacreditados, mas, sendo a adoção um ato de amor, toda essa realidade pode ser modificada e é quando percebemos que podemos sempre fazer o melhor uns pelos outros, recebendo e doando o nosso tempo, nossos conhecimentos, nossas experiências e muito amor. Hoje, podemos afirmar que todas as dificuldades, incertezas e desafios que vêm junto com todo o processo de adoção são minimizados quando sentimos esse amor tão grandioso”, finalizou a mãe.

Vale ressaltar que esse processo de adoção, realizado pela Comarca de Navegantes, foi o primeiro concluído no Estado de Santa Catarina por meio do sistema Busca Ativa.

 

Como adotar?

Para adotar, o primeiro passo é ir até o Serviço Social do Fórum da Comarca de Navegantes. Lá serão entregues a relação de documentos necessários e a ficha de inscrição, onde os pretendentes à adoção informarão os seus dados e o perfil desejado da criança. Após a entrega da ficha de inscrição e documentação, os pretendentes à adoção participam de um curso de adoção ministrado pelas assistentes sociais do Fórum e é realizada a visita na residência dos postulantes. E, ao final, é realizada a avaliação se os pretendentes estão aptos a adotar e, caso sim, eles são inseridos no Sistema Nacional de Adoção.

 

Texto: Louise Benassi

Imagens relacionadas

Mês da Adoção: Secretaria de Assistência Social conscientiza para adoção tardia e de grupo de irmãos

Receba novidades

Receba as novidades da Prefeitura de Navegantes no seu e-mail:

Endereço

R. João Emílio, 100 - Centro
Navegantes - SC
CEP: 88370-446

Fone: (47) 3342-9500